Viajar com seu pet é possível!

Viajar é uma paixão compartilhada por muitas pessoas mundo afora. Mas outra paixão, a convivência com animais de estimação, costumava ser um problema nesta equação. O que fazer com aquele pequeno amigo de quatro patas que depende inteiramente do nosso cuidado e atenção? Muitos donos perderam o sono pensando nesta questão – e até deixaram de sair de férias por conta dela.

Compartilhar

Até pouco tempo atrás a principal opção era deixar o pet em um hotelzinho canino, especializado neste tipo de serviço, ou então com alguém de confiança. Mas ficar longe do animal nem sempre é tolerável – seja para ele ou para o dono. Muitos não possuem confiança em outra pessoa para cuidarem do seu melhor amigo. Outros, ficam preocupados com a reação do animal à mudança. Seja qual for o caso, a indústria hoteleira percebeu essa inquietação do consumidor e muitos hotéis já se adaptaram para receber humanos e bichos.


Com o pet em um hotel


O serviço oferecido varia em cada hotel. Em alguns, os pets tem destaque, com lugares próprios para convivência com outros cães e serviços especializados como banho e tosa. Em outros, a mudança é mais discreta: o pet passou a ser aceito dentro do quarto dos próprios donos. O importante nesta mudança de cenário é não deixar seu pet em casa – e muito menos deixar de viajar por causa dele.


Separamos algumas dicas para que você planeje sua próxima viagem pensando também em seu amigo peludo. Afinal, ele é parte da família e pode estar presente inclusive nas férias!


Pesquise sempre


Muitas pessoas são negativas e vão logo pensando: “ah, este hotel não aceita cachorros”. Pesquise. Mesmo que o hotel de sua preferência não aceite, é provável que pelo menos algum naquela região o faça. Se você não pesquisar e perguntar, nem ficará sabendo. Alguns sites oferecem este serviço, localizando as opções que você possui para viajar com seu pet. Mesmo assim, a dica é ligar e perguntar, pois sempre há a possibilidade de o site estar desatualizado.


Pergunte para outros donos


Quando encontrar outros donos de cachorros, pergunte sobre isso a eles. É provável que eles tenham alguma história para contar, se não deles próprios de um amigo. Assim você descobre novos locais e passa a fazer parte de uma rede de troca de informações.


Aposte em sites de buscas


Grandes buscadores de hotéis, como o Expedia, por exemplo, já exibem um filtro para que você selecione aqueles hotéis que aceitam seu pet. A dica aqui é a mesma: antes de fazer a reserva ligue e confirme, já que os dados podem estar desatualizados.


Vai de carro?


Providencie a caixa de viagem para que seu animal chegue ao destino de uma maneira segura e confortável. Se a viagem for curta, evite alimentá-lo para que não enjoe. Você pode levar alguns petiscos na bolsa, apenas para distrair o estômago, deixando para que ele se alimente quando chegar ao destino. O Magnus Bifinho é uma opção saudável e deliciosa para enganar a fome do pet enquanto vocês estiverem na estrada. Se a viagem for longa, faça pausas para que ele tome água, coma e faça suas necessidades.


Vai de ônibus?


As empresas costumam aceitar pets de pequeno e médio porte em viagens intermunicipais, desde que eles sejam levados em caixas próprias para o transporte. Mesmo assim, é necessário que você ligue e confirme com a empresa para não haver imprevistos. É necessário apresentar a carteira de vacinação com a vacina antirrábica e a polivalente, além de um atestado veterinário de saúde com no máximo 15 dias de emissão.


Vai de avião?


As companhias aéreas aceitam animais desde que transportados em caixas específicas. Cada companhia aérea tem suas próprias regras e é imprescindível que você se informe antes de comprar as passagens. Geralmente, é preciso pagar pelo transporte do animal e reservar uma vaga – já que eles limitam a quantidade de animais por voo. Para destinos nacionais é necessário carteira de vacinação e atestado veterinário. Para voos internacionais o animal deve ser consultado por um veterinário do Ministério da Agricultura. Neste caso, é importante checar também a legislação do país de destino, para não ter surpresas na chegada.


Viajar com seu pet pode demandar alguns cuidados e planejamentos a mais. Porém, a alegria de tê-lo com você em momentos especiais é indescritível e vale o esforço. Informe-se, pesquise e boa viagem para você e seu melhor amigo!